Vida

E essa tal felicidade?

O conceito de felicidade parece algo intangível. Ser alegre, ter prazer é algo mais próximo. A felicidade pode ser complexa. Problemas, doenças, sentimentos (que às vezes nem sabemos identificar), são questões que deixam algumas pessoas infelizes.

Felicidade dentro da situação atual logicamente, pois tudo é muito relativo. O que é felicidade para fulano, não necessariamente é para beltrano. E isso pode mudar o tempo todo, pois o ser humano está sempre em construção. Portanto, buscar integração com o mundo, ter contato com pessoas e com a natureza ajuda a tentar compreender algumas questões que cercam a humanidade. O fato é que se não nos conhecemos, tudo fica mais doloroso. O autoconhecimento é um fator chave. Buscar a meditação, ser fiel aos princípios mesmo que o ambiente tente corromper e não ter muita preocupação com coisas materiais pode levar a essa tal felicidade.

A verdade é que algumas pessoas ainda não possuem a capacidade de tomar algumas decisões, fazer escolhas. E isso torna tudo tão sofrível!!!!

Mas…qual a finalidade do sofrimento?

Por ora, crescer e se aprimorar. Ter a oportunidade de fazer acordar. Porém, talvez sucumbir se não souber lidar! De toda forma, quando o sofrimento aparece e não nos entregamos, vem o fortalecimento. Quando enxergar que isso vai passar, que é um momento que serve para crescer, para despertar, impulsionar, talvez passemos por isso de uma melhor forma.

Se o apego aquele momento é grande, pode-se ficar preso a ele. Mas, se percebe que aquele momento é somente um percalço e que vai passar… tudo melhora. Não a mal e bem que dure para sempre!

Não valorizar demais o sofrimento também ajuda!

Ao criar muita expectativa, a frustração pode ser maior.  Façamos sem esperar algo em troca. O que o outro faz, não se pode dar conta. Damos conta do que fazemos.

Busque resolver esta equação:

FELICIDADE = Realizado- Expectativa.

Interrogue friamente a consciência. O que eu posso melhorar com aquela experiência? O que é realmente importante?

Às vezes, as escolhas são por impulso e podem trazer dissabores. O fato é que o sofrimento é absolutamente democrático.

A dor é necessária, mas o sofrimento é opcional.

Portanto, ser feliz pode ser uma escolha. Começa por não procurar parecer mais do que é.  Contentar-se com o que tem no momento, sem inveja alheia. Buscar o melhor dentro das condições atuais e procurar crescer!

E mais que tudo isso…praticar o amor e buscar o bem!

Meus votos de felicidade para todos!