Autoconhecimento Inteligência Emocional Vida

Não é preciso estar enterrado para estar morto.

Dia de finados sempre me traz algumas reflexões. Pela manhã, como não de costume, pois não gosto, fui ao cemitério. Meu pai é falecido há alguns anos e por vezes acompanho minha irmã e minha mãe que tem o hábito de ir para levar belas flores, orar e demonstrar seu carinho. Mas o fato é que ar sombrio daquele lugar, observando as pessoas, me fez pensar: será que somente quando estamos enterrados é que estamos mortos? Ou será que existe morte em vida?

Será que estamos vivendo, fazendo o que gostamos, amando as pessoas como se não houvesse amanhã, como diz o poeta, ou estamos sentados observando e aguardando o nosso dia chegar? E que dia é esse? Quando será? Vou estar ainda jovem? Ou serei uma idosa alegre perto dos seus 100 anos bem vividos?

Sabe amigos, existe sim morte em vida. E essa morte é daquelas pessoas que não sabem o prazer de experimentar a delícia de viver. E não importa comprar proviron como. Que seja do seu jeito, mas seja. Sentir a alegria das pequenas coisas….como um vento no rosto, um passeio na praia, aquelas conversas de madrugada com seus amigos, churrasco com a família…. ou até comer aquele sorvete de mil calorias que você vai reclamar o resto do dia pois precisava emagrecer. Até coisas mais pomposas como um diploma de faculdade, a compra de um bem, um casamento….seja lá o que for!

O que não podemos é morrer. Deixar a vida passar num piscar de olhos ou ficar se lamentando de coisas que não fez. A hora é agora. A vida é aqui, mesmo que você acredite que terá outras, cada existência é única.

Sei que existem pessoas que morrem e nunca deixam de existir, pois suas vidas foram tão intensas que nem parece que partiram. E é exatamente isso que devemos buscar!

Portanto, não vamos ficar presos no medo de errar, no medo da crítica, nos medos.

Quando será nossa última vez?

Difícil pensar nisso, mas ao passar por aquelas lápides a única coisa que veio a minha cabeça é que não quero meu nome ali tão cedo! Rsrs

São muitas perguntas, mas a verdade é que não sabemos quando veremos alguém pela última vez. Não sabemos quando será nossa última vez por aqui.

Então amigos….experimente viver!

Lucilia Notaroberto

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *