Lucilia Notaroberto
Autoconhecimento Carreira

Problemas? Oba!

Um pequeno resumo do livro de Roberto Shinyashiki.

Meus caros, costumo fazer anotações de alguns livros que leio e vou compartilhar os trechos que ao meu ver são importantes analisar. Neste livro, o autor traz uma reflexão de que problemas devem ser vistos como oportunidade de crescimento e que não devemos nos desesperar quando eles surgem. Não sei se é a melhor forma de compartilhar, mas espero que seja de grande utilidade.

Boa leitura!

– Para ter sucesso atualmente, a lição mais importante é entender que os problemas que as pessoas nos trazem podem ser os melhores presentes que acontecem em nossa vida.

– Resolver um problema é aproveitar a chance de mostrar sua competência, seu valor como profissional e também ganhar mais dinheiro.

– Tem sucesso quem sabe trabalhar para resolver problemas dos outros.

– Se alguém te chamar para ajudar a resolver um problema, comemore!

– A água que não corre forma um pântano; a mente que não trabalha forma um tolo. É preciso estar em movimento, aprendendo e se atualizando sempre.

– Ter um mentor é fundamental, mas deve ser alguém que você queira estar no lugar.

– Será que poderia haver sucesso se não existissem problemas ou obstáculos a serem resolvidos? Será que o sucesso e o êxito não são exatamente o resultado de se vencer o que todos consideram dificuldade?

– Se você quiser subir na carreira, terá de ser a saída para os problemas dos outros.Brustübungen – Fitness- und Bodybuilding-Workouts – Gesundheit Fitness Indien workout trainer by skimble zuhause – bodybuilding-training und ernährung für frauen, bodybuilding-programm für frauen – im freien kostenlos.

– Quando uma pessoa lhe trouxer um problema, comemore, porque você acaba de ganhar pelo menos uma dessas quatro oportunidades profissionais: mostrar sua competência, ser um profissional melhor, melhorar sua empresa e ganhar mais dinheiro.

-Ter a oportunidade de ajudar as pessoas, poder se sentir importante e útil no mundo, conseguir realizar sua missão de vida, ajudar a contribuir um mundo mais justo, contribuir para que as pessoas vivam melhor.

– As invenções da humanidade, portanto, são resultado do empenho de profissionais que estão procurando resolver os problemas das pessoas.

– Reflita: você prefere reclamar ou inventar soluções para os problemas?

– Resolver um problema é uma oportunidade de melhorar-se como profissional.

– Os melhores profissionais são forjados no fogo, ou seja, nas condições mais problemáticas. São esses que conseguem ter controle emocional e capacidade de agir sobre pressão em tempos ou ocasiões difíceis, trazendo, assim, bons resultados.

– Sempre que você é entrevistado para um emprego, no fundo, o entrevistador olha para você procurando a resposta para três perguntas: essa pessoa é honesta? Essa pessoa é competente? Será que posso contar com essa pessoa na hora de uma dificuldade?

– O que você acha que transmite às pessoas?

– Lembre-se: as pessoas não querem comprar produtos ou serviços. Elas querem resolver seus problemas.

– Quando é que você tira o dinheiro da carteira com mais facilidade? Quando você tem um problema!

– Observe os remédios mais vendidos no Brasil. Eles procuram tirar as preocupações da vida das pessoas. São simplesmente paliativos, não resolvem o problema de fato, mas as pessoas acabam comprando: ansiolíticos (para esquecer as angustias), relaxantes musculares ( aliviar as tensões), analgésicos ( dores no corpo), antidepressivos.

– Seu chefe não pode ter pena e admiração ao mesmo tempo.

– Uma simples mudança de rota pode mudar toda sua vida.

– Em geral, quando as pessoas se deparam com um problema, a tendência é tentar fugir dele, contornar, ignorar – ou seja, fazer de tudo para não ter de enfrenta-lo e resolvê-lo, escapando do desafio. A maior parte das pessoas que faz isso costuma tomar uma das seguintes atitudes: negar o problema, culpar terceiros, ficar na passividade, dar desculpas por não ter feito o que era preciso.

– Problemas são como despertadores: se não desligados direito, voltam a tocar novamente.

– Passividade: Genrentes que se omitem porque se sentem incapazes de resolver o problema. Outras se omitem porque querem ver “o circo pegar fogo” “alguém vai se dar mal nessa história”. Outras, querem mostrar poder “quanto pior ficar, melhor”. Um exemplo são pessoas que boicotam projetos que não foram ideias delas.

– Quem não cumpre prazos e inventa uma desculpa, sem perceber, esta dizendo aos outros: sou incompetente, não gosto da empresa, não me importo com os resultados, só quero é receber meu salário no final do mês.

– Quem quer fazer, encontra um jeito e faz.

– Ainda existem casos piores: quando a pessoa nem se dá ao trabalho de justificar sua falha.

– Não importa o que você faça, as pessoas estão analisando seu desempenho todos os dias. As pessoas certas sempre sabem quem faz o que se faz benfeito ou não.

– Praticar “escuta dinâmica”: Você valoriza a pessoa e, ao mesmo tempo, procura entender a situação para poder dar uma solução.

– A pessoa que tem um problema quer se sentir valorizada. Por isso, procure sempre olhar nos olhos dela e transmitir confiança.

– A maioria dos clientes insatisfeitos abandona a empresa sem dar a menor explicação.

– Há milhares de concorrentes querendo ouvir e atender clientes que poderiam ser seus.

– Defina o que você, sua empresa e seu negócio podem dar como solução para algum problema do cliente. Fale como você vai resolver o problema, mas mostre a ela também que você tem limites, ou seja, que há coisas que você pode fazer e há outras que não pode.

– Partir do pressuposto que todas as pessoas são honestas

– Assuma o erro e peça desculpas: Peça desculpas com sinceridade; cite e descreva o fato pelo qual esta se desculpando; reconheça o mal-estar que causou ao outro; comprometa-se a fazer diferente daquele momento em diante.

– Não interessa se o responsável pelo problema é outra pessoa ou outro setor da empresa. Naquele momento, você representa a empresa; portanto, se desculpe em nome da empresa e não cometa a gafe de tentar transferir a culpa.

– Implementar a solução pode ser algo executado por outra pessoa ou por você mesmo. Se você for o executor, deverá ir até o final do processo, até que tenha efetivamente resolvido o problema. Todavia, se você apenas definiu a solução, mas não vai implementar, você deverá monitorar todo o processo para garantir que o que foi combinado aconteça de fato. Esse é seu compromisso com a solução.

– Bons profissionais vão até o fim, mas apenas os sensacionais vão além.

– Invista seu tempo para resolver os verdadeiros problemas que tiram a empresa do rumo certo em direção as metas. A chave para fazer a revolução na sua empresa é descobrir qual é a causa desses problemas quase eternos e agir para resolvê-los.

– Todo problema tem um ciclo. Um problema é uma consequência e não um começo.

1 – Fase de alerta; 2- Fase de explosão; 3- Fase de dano. Para quebrar esse ciclo, a única solução é trabalhar na causa da situação, para evitar que o problema se repita.

– O melhor jeito de acabar com um incêndio é evitar que ele aconteça, pois quando o fogo começa, por melhor que seja sua atuação, as perdas são inevitáveis.

– É preciso ficar atento pois muitas vezes o problema dos outros pode vir a ser seu problema.

– Problemas que se originam das pessoas que: não tem o mesmo propósito, não são competentes, não tem consciência da importância de seu papel na empresa.

-Falta de comprometimento? Desejo de sabotar o projeto? Falta de maturidade? Acomodação? O que fazer: ensine quem precisa aprender, inspire quem quer participar, libere quem quer sair.

– As pessoas falham sim, e muitas vezes. Não importa quem seja. O currículo mostra o passado e o passado não é garantia de bom desempenho para ninguém. O futuro exige que você mostre no presente algo parecido ou melhor do que fez no passado.

– Não deixe quem faz tudo pela metade fazer parte da sua equipe. Quem resolve problemas pela metade, quando muito, terá um salário pela metade, uma carreira pela metade, prestígio pela metade. Viverá sempre à sombra daqueles que trazem soluções definitivas. Ficará sempre nas funções intermediárias.

-Nenhuma empresa, por mais lucrativa que seja, sobrevive à improvisação. Crescimento precisa ser sinônimo de organização. Em uma empresa é necessário que exista sistema para tudo. As pessoas não precisam perguntar ao chefe o que fazer a todo momento.

– A maioria dos profissionais fica procurando justificar por que os clientes deveriam comprar seus produtos em vez de analisar a razão pela qual não estão vendendo.

– É fundamental estar atento ao mercado, para que você tenha parâmetros para avaliar se o que você oferece é capaz de vencer a concorrência. Tenha uma visão integrada e analise o todo.

– Tenha um projeto claro da solução. Depois de identificar as causas do problema é preciso desenhar um projeto objetivo da solução. O primeiro passo é ter um objetivo claro. (formulação de objetivos) e montar uma estratégia.

– Defina seus objetivos, pois quem não sabe o que quer nunca sabe o que vai conseguir. A direção é mais importante que a velocidade. Se você estiver na direção errada, quanto maior for a velocidade, mais depressa você se distanciará do seu destino. Como fazer: saber onde quer chegar, montar o passo a passo, não gastar tempo com coisas que nada tem haver com o objetivo, manter as anotações atualizadas do ponto que você esta até o ponto que quer chegar e estruturar o projeto com mínimos detalhes.

– Em relação à equipe lembre-se: algumas pessoas serão resistentes à mudanças, outras poderão sabotar por não acreditar que vai dar certo.

– Faça reuniões periódicas de avaliação dos resultados. Procure sempre responder perguntas como: Em que ponto estamos; em que ponto estamos parando; o que podemos fazer para adiantar este processo.

– Estar presente na solução dos problemas também é valorizar sua equipe e saber comemorar com ela os bons resultados.

– Estar comprometido é dar aquele passo a mais, é fazer a mais, sem que ninguém tenha solicitado. É surpreender sempre, fazendo o mais do que se espera de você.

– Nosso crescimento tem tudo haver com o tamanho do problema que estamos ajudando a resolver.

– Espero que tenha ficado claro que resolver problemas é a ignição de tudo que é produtivo na vida profissional, no mundo dos negócios, e até na vida pessoal.

– Será que vocês conseguem aprimorar a solução para os problemas dos clientes de vocês?

– A solução é bem simples: escolha um problema cuja resolução de lucro a você e ofereça ao consumidor uma solução diferenciada.

Em resumo, você tem que analisar seus resultados e os dos seus concorrentes, para saber se você tem uma solução -ouro. Solução-ouro é uma solução especial, que coloca você como um fornecedor diferenciado e geralmente torna seus concorrentes irrelevantes.

Características da solução-ouro:

– Ser diferente, ter consistência pois quem não tem conteúdo facilmente será derrubado, atendimento excelente relacionamento pós venda.

A solução não precisa ser cara e extraordinária mas tem que ser diferente!

**Espero que seja útil e mão à obra!**